5 visitantes on-line!
Total de visitas: 375688

Litíase urinária (cálculo ou pedra nos rins)

VOCÊ SABIA...? 

Que nos refrigerantes embora o oxalato de cálcio não esteja aumentado, outros fatores devem ser levados em consideração. Cada copo de coca-cola tem aproximadamente duas colheres de açúcar e uma de sal, o que promove obesidade. A obesidade, por sua vez, está associada à formação de cálculos renais. Além disso, outro estudo apontou que o uso de refrigerantes, especialmente aqueles contendo ácido fosfórico (como a Coca-cola) também aumenta a incidência de pedras nos rins. Pessoas com histórico de calculose na família ou que já tiveram o desprazer de sofrer cólicas renais devem lembrar que duas medidas simples inibem a formação de cálculos em 85% dos casos: diminuir o sal da dieta e aumentar a ingestão de líquidos para pelo menos 30 ml por quilo de peso, diariamente. Desse total, metade deve ser água; a outra metade, sucos, chás, etc. Refrigerantes, nem pensar. 

Como se trata?

Esses são os tratamentos mais comuns para o cálculo renal e ureteral:

LECO (Litotripsia Extracorpórea): a indicação são cálculos de até 2 cm de diâmetro. Os cálculos são fragmentados por um aparelho que gerador de ondas sonoras que em contato com a água transformam-se em ondas de choque mecânico. O dorso do paciente fica encostado com a fonte geradora e o procedimento pode ser feito com sedação. Os cálculos são fragmentados em pequenas partículas que são eliminados espontaneamente. Pode ser repetida quando necessário. 

Endourologia: É quando se utilizam métodos minimamente agressivos para o tratamento cirúrgico do cálculo. 

NLPC (Nefrolittripsia Percutânea): é um método pelo qual se aborda o cálculo por uma punção direta no rim (“furo”) conhecida como nefrostomia. Esta punção é feita nas costas, logo abaixo da última costela. Com isto é possível introduzir aparelhos que fragmentam e retiram o cálculo. Este método é empregado em cálculos renais acima de 2cm, cálculo coraliforme, cálculo em rim transplantado e rim em ferradura. 

• Ureterolitotripsia: A uretero(rreno)litotripisa é a introdução de um aparelho muito fino, semi-rígido ou flexível, pelo ureter, que apresenta um canal no seu interior por onde se pode fragmentar e extrair o cálculo com pinças especiais. Os cálculos ureterais abaixo de 5 mm, quando muito próximos da bexiga têm grande chance de serem expelidos espontaneamente. Quando isso não ocorre, ou quando são maiores, devem ser extraídos cirurgicamente ou por LECO. A LECO apresenta taxa de 85% de sucesso, no entanto a ureterolitotripsia tem uma taxa de sucesso de 97%. Quanto mais alto o cálculo (próximo do rim) a tendência é indicar LECO, ao passo que quanto mais baixo (próximo da bexiga), indica-se mais a ureterolitotripsia.

   

             Aparelho da LECO.

 

Bibliografia: Urinary Stone Risk and Cola Consumption, Herrel et al, Urology 2012; 80: 990-99

Assine nossos boletins eletrônicos


* Seu e-mail não será divulgado.

Marque sua consulta ou seus exames:

3323-1507|98653-1507
WhatsApp 99930-1200

Rua Meinha Mendes, 88A, Centro Ceres - Goiás , Hospital Dr. Domingos Mendes (InterVida), CEP - 76300-000